Trabalhadores da Rede Conveniada deliberam pelo estado de greve na categoria

Sindicato diz que há entrave na negociação da Campanha Salarial deste ano

Escrito por: Sitraemfa • Publicado em: 10/10/2017 - 10:37 Escrito por: Sitraemfa Publicado em: 10/10/2017 - 10:37

No dia 7 de outubro, sábado, em nova assembleia de Campanha Salarial 2017, os trabalhadores da Rede Conveniada se reuniram para avaliar o retorno do patronal.

A direção do Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Assistência e Educação à Criança, ao Adolescente e à Família do Estado de São Paulo (Sitraemfa) informou aos trabalhadores o entrave desta campanha salarial, lembrou o histórico da política neoliberal deste governo, que colocou trabalhadores dos SEAs na eminência do desemprego.

No entanto, com ações jurídicas e políticas deste sindicato foi possível mediar novos postos de trabalhos, evitando o desemprego e ainda resguardando os direitos desses trabalhadores.

Nesta campanha salarial não está sendo diferente, em várias reuniões com as Secretarias da Assistência e Educação, não houve retorno que garantisse os direitos e valorização dos trabalhadores. Pelo sindicato patronal, que a principio estava aberto a negociações, encerrou todas as possibilidades finalizando por ZERO PORCENTO de reajuste.

A direção do sindicato diante da falta de retorno positivo, com a prefeitura e a negativa do patronal, fez requerimento junto ao Ministério Público do Trabalho, através do seu departamento jurídico, para mesa de mediação, no dia 10 de outubro.

Diante do impasse os trabalhadores deliberam que senão houver avanços entrarão em estado de greve no dia 26 de outubro, data em que o patronal já terá resposta de sua assembleia, que ocorrerá no dia 25 de outubro.

Título: Trabalhadores da Rede Conveniada deliberam pelo estado de greve na categoria, Conteúdo: No dia 7 de outubro, sábado, em nova assembleia de Campanha Salarial 2017, os trabalhadores da Rede Conveniada se reuniram para avaliar o retorno do patronal. A direção do Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Assistência e Educação à Criança, ao Adolescente e à Família do Estado de São Paulo (Sitraemfa) informou aos trabalhadores o entrave desta campanha salarial, lembrou o histórico da política neoliberal deste governo, que colocou trabalhadores dos SEAs na eminência do desemprego. No entanto, com ações jurídicas e políticas deste sindicato foi possível mediar novos postos de trabalhos, evitando o desemprego e ainda resguardando os direitos desses trabalhadores. Nesta campanha salarial não está sendo diferente, em várias reuniões com as Secretarias da Assistência e Educação, não houve retorno que garantisse os direitos e valorização dos trabalhadores. Pelo sindicato patronal, que a principio estava aberto a negociações, encerrou todas as possibilidades finalizando por ZERO PORCENTO de reajuste. A direção do sindicato diante da falta de retorno positivo, com a prefeitura e a negativa do patronal, fez requerimento junto ao Ministério Público do Trabalho, através do seu departamento jurídico, para mesa de mediação, no dia 10 de outubro. Diante do impasse os trabalhadores deliberam que senão houver avanços entrarão em estado de greve no dia 26 de outubro, data em que o patronal já terá resposta de sua assembleia, que ocorrerá no dia 25 de outubro.



Informa CUT-SP

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.