Para defender direitos, trabalhadores participam de audiência no dia 11

Atividade será na região central de São Paulo e terá a presença do senador Paulo Paim; No Congresso Nacional, mais de 50 projetos ameaçam direitos

Escrito por: Rafael Silva - CUT São Paulo* • Publicado em: 05/08/2016 - 12:17 Escrito por: Rafael Silva - CUT São Paulo* Publicado em: 05/08/2016 - 12:17

Na próxima quinta-feira, 11 de agosto, movimentos sociais e sindical participam da audiência pública contra as ameaças de retrocesso nos direitos dos trabalhadores que o governo golpista e parte dos congressistas estão propondo. O encontro, aberto ao público, irá ocorrer no auditório do Sindicato dos Químicos de São Paulo, na Rua Tamandaré, 348 – Liberdade, São Paulo, a partir das 13 horas.

A audiência faz parte de uma agenda de mobilizações pelo Brasil realizada por três frentes parlamentares mistas ("em Defesa dos Direitos da Classe Trabalhadora", "em Defesa da Previdência Social" e "pela Erradicação do Trabalho Escravo no Brasil") para dialogar com os trabalhadores sobre os projetos que tramitam no Congresso Nacional que atacam os direitos conquistados pela população.

As três frentes buscam articular os parlamentares (deputados e senadoras) para monitorar e alterar os projetos que atacam a população, além de sensibilizar a sociedade civil, no intuito de somar forças na luta pela defesa da Previdência Social, dos direitos da classe trabalhadora e pelo trabalho decente.

Umas das presenças confirmadas para o evento será a do senador Paulo Paim (RS), que integra uma das frentes.

Projetos

Segundo levantamento do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), pelo menos 55 projetos de ataque aos direitos trabalhistas estão sob análise de deputados ou senadores.

Entre os projetos, está o PLC 30, que permite a subcontratação indiscriminada e piora ainda mais as relações de trabalho dos terceirizados; a redução da idade para início da atividade laboral de 16 para 14 anos; a prevalência do negociado sobre o legislado; e a redução da jornada de trabalho condicionada à redução de salário.

Há também o PLP 257/2016, que prevê a precarização do trabalho dos servidores públicos, tendo entre as medidas o corte de cargos e o congelamento da remuneração.

A Central Única dos Trabalhadores (CUT), com outras centrais sindicais, associações e movimentos sociais, integra as frentes "em Defesa dos Direitos da Classe Trabalhadora" e "em Defesa da Previdência Social".

Serviço
Audiência pública "Direito dos Trabalhadores com foco na Previdência
Social, Trabalho Escravo, Negociado acima do Legislado, PLP 257/2016 e Democracia"

Data: 11 de agosto
Hora: 13h
Local: Auditório do Sindicato dos Químicos de São Paulo, na Rua Tamandaré, 348 – Liberdade, São Paulo/SP

*Com informações da CUT Nacional
 

Título: Para defender direitos, trabalhadores participam de audiência no dia 11, Conteúdo: Na próxima quinta-feira, 11 de agosto, movimentos sociais e sindical participam da audiência pública contra as ameaças de retrocesso nos direitos dos trabalhadores que o governo golpista e parte dos congressistas estão propondo. O encontro, aberto ao público, irá ocorrer no auditório do Sindicato dos Químicos de São Paulo, na Rua Tamandaré, 348 – Liberdade, São Paulo, a partir das 13 horas. A audiência faz parte de uma agenda de mobilizações pelo Brasil realizada por três frentes parlamentares mistas ("em Defesa dos Direitos da Classe Trabalhadora", "em Defesa da Previdência Social" e "pela Erradicação do Trabalho Escravo no Brasil") para dialogar com os trabalhadores sobre os projetos que tramitam no Congresso Nacional que atacam os direitos conquistados pela população. As três frentes buscam articular os parlamentares (deputados e senadoras) para monitorar e alterar os projetos que atacam a população, além de sensibilizar a sociedade civil, no intuito de somar forças na luta pela defesa da Previdência Social, dos direitos da classe trabalhadora e pelo trabalho decente. Umas das presenças confirmadas para o evento será a do senador Paulo Paim (RS), que integra uma das frentes. Projetos Segundo levantamento do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), pelo menos 55 projetos de ataque aos direitos trabalhistas estão sob análise de deputados ou senadores. Entre os projetos, está o PLC 30, que permite a subcontratação indiscriminada e piora ainda mais as relações de trabalho dos terceirizados; a redução da idade para início da atividade laboral de 16 para 14 anos; a prevalência do negociado sobre o legislado; e a redução da jornada de trabalho condicionada à redução de salário. Há também o PLP 257/2016, que prevê a precarização do trabalho dos servidores públicos, tendo entre as medidas o corte de cargos e o congelamento da remuneração. A Central Única dos Trabalhadores (CUT), com outras centrais sindicais, associações e movimentos sociais, integra as frentes "em Defesa dos Direitos da Classe Trabalhadora" e "em Defesa da Previdência Social". Serviço Audiência pública "Direito dos Trabalhadores com foco na Previdência Social, Trabalho Escravo, Negociado acima do Legislado, PLP 257/2016 e Democracia"Data: 11 de agostoHora: 13hLocal: Auditório do Sindicato dos Químicos de São Paulo, na Rua Tamandaré, 348 – Liberdade, São Paulo/SP *Com informações da CUT Nacional  



Informa CUT-SP

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.