Para CUT, o único candidato para presidente da República será Lula

“Grande parte da mídia mente quando diz que Lula não pode concorrer a presidência da República. Lula é a esperança do povo brasileiro é será o único candidato da CUT”, reafirma o presidente da CUT

Escrito por: Érica Aragão - CUT Nacional • Última modificação: 14/06/2018 - 12:56 • Publicado em: 14/06/2018 - 12:46 Escrito por: Érica Aragão - CUT Nacional Publicado em: 14/06/2018 - 12:46 Última modificação: 14/06/2018 - 12:56

Gibran Mendes

Em roda de conversa com sindicalistas na tenda de comunicação da Vigília Lula Livre, em Curitiba, nesta quinta-feira (14), o presidente da CUT, Vagner Freitas, foi direto e objetivo: “nosso candidato a presidente é Lula. Ele vai governar o Brasil para os trabalhadores e trabalhadoras”.

Vagner está na capital paranaense para uma série de agendas, a principal delas uma visita ao ex-presidente Lula, mantido como preso político na sede da Superintendência da Polícia Federal desde 7 de abril.

Além de prestar solidariedade ao amigo, ele irá entregar a plataforma da CUT para as eleições 2018 a Lula. A plataforma tem propostas da maior central sindical do Brasil para os candidatos aos cargos do executivo e Congresso Nacional. Vagner também entregará a Lula a Agenda Prioritária da Classe Trabalhadora, produzida pela CUT, Dieese e as outras seis centrais sindicais.

O documento lista 22 propostas para o desenvolvimento do Brasil, com foco na pauta de interesse dos trabalhadores e trabalhadoras.

Na conversa com os sindicalistas, o presidente da CUT repetiu inúmeras vezes que Lula pode, sim, ser candidato e será eleito.

Segundo Vagner, Lula só não será presidente se rasgarem outra vez a Constituição Federal, já rasgada no golpe de 2016 e com a prisão política de Lula, uma sequencia do golpe que pretende impedir o melhor presidente do país de ser candidato, ganhar as eleições e fazer uma gestão voltada para os interesses do Brasil e dos brasileiros. 

“Juristas renomados garantem que Lula pode ser candidato, mas grande parte da mídia mente quando diz que Lula não pode concorrer à presidência da República. Lula é a esperança do povo brasileiro é será o único candidato da CUT”.

“Só Lula para preservar as empresas públicas, como Eletrobrás e Petrobras; só com Lula teremos a Previdência Social e pública; só com Lula o trabalhador e a trabalhadora terão aumento de salário como antes; só Lula vai acabar com bico e garantir a geração de emprego decente, com direitos garantidos; só com Lula o pré-sal voltará a ter recursos nos orçamentos da saúde e da educação; só com Lula o Brasil manterá a soberania e não venderá nossas água e terras para o capital internacional. É por isso que a CUT defende Lula”, destacou o presidente da CUT.

Vagner Freitas disse também que, hoje a tarde, durante a visita, conversará com Lula sobre a situação do povo brasileiro, que não aguenta mais este governo ilegítimo, que colocou o Brasil na maior crise política, econômica e social, com milhões de desempregados e voltando para a miséria e que o povo está triste e infeliz. Ele também vai falar sobre a mobilização dos caminhoneiros, as greves dos petroleiros, que denunciaram ao mundo os preços impraticáveis dos combustíveis, que fizeram milhões de pessoas voltarem a usar lenha para cozinhar; e dos eletricitários, que lutam contra a privatização da estatal, assim como os petroleiros.

O presidente da CUT conclamou o povo a reagir e ocupar as ruas em atos em defesa dos seus direitos, como a manifestação que a CUT e demais centrais estão organizando para o dia 10 de agosto. “Nesta data realizaremos o Dia Nacional de Mobilização e Luta e todos devem participar. E no dia 15 de agosto iremos acompanhar o registro da candidatura de Lula”.

Também participaram da roda de conversa, o secretário Nacional de Comunicação da CUT, Roni Barbosa, a presidenta da CUT Paraná, Regina Cruz, e o secretário-geral da CUT Paraná, Márcio Kieller.

Bom dia companheiro Lula

Antes da roda de conversa e depois de uma noite conturbada, a Vigília Lula Livre recebeu o presidente da CUT, Vagner Freitas nesta quinta-feira (14) para o ‘bom dia, companheiro Lula’.

Emocionado, ele participou dos 13 ‘bom dias’ dados diariamente à Lula na Praça Olga Benário, próximo a sede da PF. Com a praça cheia, Vagner começou sua fala denunciado o ataque fascista que a Vigília Lula Livre sofreu nesta madrugada.

Algumas pessoas, com proteção de setores da polícia curitibana, colocaram materiais, como, banner e bandeiras, na Praça Olga Benário e botaram fogo, destruindo o nome do local das principais manifestações da Vigília Lula Livre, na tentativa de calar a voz do povo.

“Se a cidade e os vizinhos da Polícia Federal estão achando ruim nossa presença por aqui têm que reclamar para o juiz Sergio Moro. Lula é um preso político e não tem provas contra ele. Quem tá achando ruim tem que falar para o Moro cumprir a lei e soltar Lula, porque a gente só sai daqui quando Lula sair”, afirmou o presidente da CUT, Vagner Freitas.

Reconstrução da Praça Olga Benário

Gibran MendesGibran Mendes

A Praça Olga Benário, espaço simbólico na resistência em Curitiba, está sendo reconstruída pelos militantes da Vigília Lula Livre e isso será feito quantas vezes for necessário, garantiu a presidenta da CUT Paraná, Regina Cruz.

“Não vão nos calar e vamos manter nossa Vigília. Não serão os fascistas que irão nos tirar daqui. Iremos resistir na luta com os guerreiros que estão aqui desde o dia 7 de abril, quando Lula foi cumprir a ordem judicial”.

“Nós estamos aqui porque a luta é do povo e da classe trabalhadora”, conclui Regina.

NOTA DA VIGÍLIA LULA LIVRE sobre os ataques de ontem (13) à Vigília Lula Livre

As organizações que estão na Vigília Lula Livre há quase setenta dias, de forma pacífica, respeitando os acordos com a Secretaria de Estado de Segurança Pública e demais autoridades, repudiam a ação de indivíduos de extrema-direita que na noite de ontem (14), atacaram, ofenderam e proferiram frases preconceituosas contra integrantes da Vigília.

Sem respeitar o interdito proibitório, esses indivíduos se colocam de forma agressiva na mesma região onde está concentrada a Vigília, sendo que os protestos contrários devem ocorrer no lado aposto do prédio da Polícia Federal, conforme decisão judicial.

A Vigília Lula Livre reafirma seu direito de fazer as manifestações respeitando o horário acordado das 9h às 19h30. O agrupamento de ontem, ao contrário, por conta de sua ação violenta, inclusive queimando pneus, acabou gerando forte barulho até depois da 1 hora da madrugada, desrespeitando o direito ao descanso e prejudicando os moradores.

Da nossa parte, respeitamos o direito à manifestação, assim como os moradores que não apoiam o nosso movimento. Frequentemente, buscamos ter contato e encontrar uma melhor condição de convivência para todos e todas. Ao mesmo tempo, reafirmamos e agradecemos a solidariedade de vários outros moradores da região.

Denunciamos também que moradores que nos apoiam têm sofrido ameaças.

Prezamos pela tolerância, pelo respeito e pelo nosso direito de nos manifestar, em uma via que é pública, em defesa do ex-presidente Lula contra uma prisão política e arbitrária. Seguiremos aqui, porque nos é assegurado pela Constituição e pelas autoridades.

Seguimos na resistência!

Curitiba, 14 de junho de 2018.

Roda de conversa com os sindicalistas na Vigília Lula Livre

Título: Para CUT, o único candidato para presidente da República será Lula, Conteúdo: Em roda de conversa com sindicalistas na tenda de comunicação da Vigília Lula Livre, em Curitiba, nesta quinta-feira (14), o presidente da CUT, Vagner Freitas, foi direto e objetivo: “nosso candidato a presidente é Lula. Ele vai governar o Brasil para os trabalhadores e trabalhadoras”. Vagner está na capital paranaense para uma série de agendas, a principal delas uma visita ao ex-presidente Lula, mantido como preso político na sede da Superintendência da Polícia Federal desde 7 de abril. Além de prestar solidariedade ao amigo, ele irá entregar a plataforma da CUT para as eleições 2018 a Lula. A plataforma tem propostas da maior central sindical do Brasil para os candidatos aos cargos do executivo e Congresso Nacional. Vagner também entregará a Lula a Agenda Prioritária da Classe Trabalhadora, produzida pela CUT, Dieese e as outras seis centrais sindicais. O documento lista 22 propostas para o desenvolvimento do Brasil, com foco na pauta de interesse dos trabalhadores e trabalhadoras. Na conversa com os sindicalistas, o presidente da CUT repetiu inúmeras vezes que Lula pode, sim, ser candidato e será eleito. Segundo Vagner, Lula só não será presidente se rasgarem outra vez a Constituição Federal, já rasgada no golpe de 2016 e com a prisão política de Lula, uma sequencia do golpe que pretende impedir o melhor presidente do país de ser candidato, ganhar as eleições e fazer uma gestão voltada para os interesses do Brasil e dos brasileiros.  “Juristas renomados garantem que Lula pode ser candidato, mas grande parte da mídia mente quando diz que Lula não pode concorrer à presidência da República. Lula é a esperança do povo brasileiro é será o único candidato da CUT”. “Só Lula para preservar as empresas públicas, como Eletrobrás e Petrobras; só com Lula teremos a Previdência Social e pública; só com Lula o trabalhador e a trabalhadora terão aumento de salário como antes; só Lula vai acabar com bico e garantir a geração de emprego decente, com direitos garantidos; só com Lula o pré-sal voltará a ter recursos nos orçamentos da saúde e da educação; só com Lula o Brasil manterá a soberania e não venderá nossas água e terras para o capital internacional. É por isso que a CUT defende Lula”, destacou o presidente da CUT. Vagner Freitas disse também que, hoje a tarde, durante a visita, conversará com Lula sobre a situação do povo brasileiro, que não aguenta mais este governo ilegítimo, que colocou o Brasil na maior crise política, econômica e social, com milhões de desempregados e voltando para a miséria e que o povo está triste e infeliz. Ele também vai falar sobre a mobilização dos caminhoneiros, as greves dos petroleiros, que denunciaram ao mundo os preços impraticáveis dos combustíveis, que fizeram milhões de pessoas voltarem a usar lenha para cozinhar; e dos eletricitários, que lutam contra a privatização da estatal, assim como os petroleiros. O presidente da CUT conclamou o povo a reagir e ocupar as ruas em atos em defesa dos seus direitos, como a manifestação que a CUT e demais centrais estão organizando para o dia 10 de agosto. “Nesta data realizaremos o Dia Nacional de Mobilização e Luta e todos devem participar. E no dia 15 de agosto iremos acompanhar o registro da candidatura de Lula”. Também participaram da roda de conversa, o secretário Nacional de Comunicação da CUT, Roni Barbosa, a presidenta da CUT Paraná, Regina Cruz, e o secretário-geral da CUT Paraná, Márcio Kieller. Bom dia companheiro Lula Antes da roda de conversa e depois de uma noite conturbada, a Vigília Lula Livre recebeu o presidente da CUT, Vagner Freitas nesta quinta-feira (14) para o ‘bom dia, companheiro Lula’. Emocionado, ele participou dos 13 ‘bom dias’ dados diariamente à Lula na Praça Olga Benário, próximo a sede da PF. Com a praça cheia, Vagner começou sua fala denunciado o ataque fascista que a Vigília Lula Livre sofreu nesta madrugada. Algumas pessoas, com proteção de setores da polícia curitibana, colocaram materiais, como, banner e bandeiras, na Praça Olga Benário e botaram fogo, destruindo o nome do local das principais manifestações da Vigília Lula Livre, na tentativa de calar a voz do povo. “Se a cidade e os vizinhos da Polícia Federal estão achando ruim nossa presença por aqui têm que reclamar para o juiz Sergio Moro. Lula é um preso político e não tem provas contra ele. Quem tá achando ruim tem que falar para o Moro cumprir a lei e soltar Lula, porque a gente só sai daqui quando Lula sair”, afirmou o presidente da CUT, Vagner Freitas. Reconstrução da Praça Olga Benário A Praça Olga Benário, espaço simbólico na resistência em Curitiba, está sendo reconstruída pelos militantes da Vigília Lula Livre e isso será feito quantas vezes for necessário, garantiu a presidenta da CUT Paraná, Regina Cruz. “Não vão nos calar e vamos manter nossa Vigília. Não serão os fascistas que irão nos tirar daqui. Iremos resistir na luta com os guerreiros que estão aqui desde o dia 7 de abril, quando Lula foi cumprir a ordem judicial”. “Nós estamos aqui porque a luta é do povo e da classe trabalhadora”, conclui Regina. NOTA DA VIGÍLIA LULA LIVRE sobre os ataques de ontem (13) à Vigília Lula Livre As organizações que estão na Vigília Lula Livre há quase setenta dias, de forma pacífica, respeitando os acordos com a Secretaria de Estado de Segurança Pública e demais autoridades, repudiam a ação de indivíduos de extrema-direita que na noite de ontem (14), atacaram, ofenderam e proferiram frases preconceituosas contra integrantes da Vigília. Sem respeitar o interdito proibitório, esses indivíduos se colocam de forma agressiva na mesma região onde está concentrada a Vigília, sendo que os protestos contrários devem ocorrer no lado aposto do prédio da Polícia Federal, conforme decisão judicial. A Vigília Lula Livre reafirma seu direito de fazer as manifestações respeitando o horário acordado das 9h às 19h30. O agrupamento de ontem, ao contrário, por conta de sua ação violenta, inclusive queimando pneus, acabou gerando forte barulho até depois da 1 hora da madrugada, desrespeitando o direito ao descanso e prejudicando os moradores. Da nossa parte, respeitamos o direito à manifestação, assim como os moradores que não apoiam o nosso movimento. Frequentemente, buscamos ter contato e encontrar uma melhor condição de convivência para todos e todas. Ao mesmo tempo, reafirmamos e agradecemos a solidariedade de vários outros moradores da região. Denunciamos também que moradores que nos apoiam têm sofrido ameaças. Prezamos pela tolerância, pelo respeito e pelo nosso direito de nos manifestar, em uma via que é pública, em defesa do ex-presidente Lula contra uma prisão política e arbitrária. Seguiremos aqui, porque nos é assegurado pela Constituição e pelas autoridades. Seguimos na resistência! Curitiba, 14 de junho de 2018. Roda de conversa com os sindicalistas na Vigília Lula Livre