Nota de esclarecimento da CUT sobre venda do prédio

Em nota, direção da Central esclarece que propostas de compra do prédio ocorrem há anos

Escrito por: CUT Nacional • Publicado em: 05/07/2018 - 18:18 Escrito por: CUT Nacional Publicado em: 05/07/2018 - 18:18

Divulgação

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Tendo em vista a veiculação de notícias na imprensa sobre a venda do prédio da sede nacional da CUT, em São Paulo, a executiva nacional da Central esclarece aos sindicatos filiados, CUT’s Estaduais e Confederações o seguinte:

1. Desde 2010, essa possibilidade vem sendo debatida com a intenção de otimizar o trabalho dos nossos dirigentes, militantes e funcionários, portanto, não tem relação com as restrições econômicas impostas pela reforma trabalhista;

2. Durante esses anos diversas propostas ou conversas sobre a possível venda do prédio da sede nacional da CUT já foram realizadas;

3. Havendo alguma proposta que atenda aos interesses da CUT essa discussão será encaminhada pela executiva nacional e comunicada às instâncias da CUT;

4. A CUT não vai comentar possíveis propostas ou negociações em curso que não foram formalizadas ou não atenderam os interesses da entidade;

5. A executiva da CUT entende que esse é um assunto que deverá ser discutido única e exclusivamente com nossos dirigentes das instâncias e filiados por meio dos nossos fóruns de debate e deliberação;

6. A executiva nacional da CUT sempre esteve à disposição dos dirigentes e filiados para esclarecer e debater o que for necessário sobre os assuntos administrativos da Central.

Atenciosamente,


Sérgio Nobre 
Secretário Geral

Quintino Severo
Secretário de Administração e Finanças

Título: Nota de esclarecimento da CUT sobre venda do prédio, Conteúdo: NOTA DE ESCLARECIMENTO Tendo em vista a veiculação de notícias na imprensa sobre a venda do prédio da sede nacional da CUT, em São Paulo, a executiva nacional da Central esclarece aos sindicatos filiados, CUT’s Estaduais e Confederações o seguinte: 1. Desde 2010, essa possibilidade vem sendo debatida com a intenção de otimizar o trabalho dos nossos dirigentes, militantes e funcionários, portanto, não tem relação com as restrições econômicas impostas pela reforma trabalhista; 2. Durante esses anos diversas propostas ou conversas sobre a possível venda do prédio da sede nacional da CUT já foram realizadas; 3. Havendo alguma proposta que atenda aos interesses da CUT essa discussão será encaminhada pela executiva nacional e comunicada às instâncias da CUT; 4. A CUT não vai comentar possíveis propostas ou negociações em curso que não foram formalizadas ou não atenderam os interesses da entidade; 5. A executiva da CUT entende que esse é um assunto que deverá ser discutido única e exclusivamente com nossos dirigentes das instâncias e filiados por meio dos nossos fóruns de debate e deliberação; 6. A executiva nacional da CUT sempre esteve à disposição dos dirigentes e filiados para esclarecer e debater o que for necessário sobre os assuntos administrativos da Central. Atenciosamente, Sérgio Nobre  Secretário Geral Quintino Severo Secretário de Administração e Finanças



Informa CUT-SP

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.