Na Pressão: pressione deputados contra fim da aposentadoria

Site da CUT permite que trabalhadores e trabalhadoras entrem em contato com parlamentares

Escrito por: Tatiana Melim - CUT Nacional • Publicado em: 30/11/2017 - 10:30 Escrito por: Tatiana Melim - CUT Nacional Publicado em: 30/11/2017 - 10:30

Edson Rimonatto (Rima)

Pressionar deputados é tarefa fundamental da classe trabalhadora para impedir que o projeto de reforma da Previdência, que acaba com a aposentadoria de milhões de brasileiros, seja colocado em pauta para votação no dia 6 de dezembro, como previsto pelo governo. Para ajudar nesta tarefa, a CUT atualizou o site Na Pressão, uma ferramenta lançada em junho deste ano e que permite contatar os parlamentares por e-mail, mensagens, telefone ou redes sociais.

Para o secretário de Comunicação da CUT, Roni Barbosa, a pressão nas redes é tão importante quanto a ação nas ruas, nos aeroportos e nas bases eleitorais dos deputados e senadores. 

Segundo Roni, o que faz os deputados e senadores terem medo de votar projetos antipopulares como este, que acaba com a aposentadoria, é a pressão na base eleitoral, a revolta dos brasileiros. 

“É o momento de pressionar esses parlamentares. Eles ainda não têm a garantia dos votos para passar essa reforma e sabem dos impactos eleitorais ao acabar com a aposentadoria de milhões de trabalhadores."

Roni destaca, entre as ações para pressionar os parlamentares, o dia 5 de dezembro, dia de Greve Nacional em Defesa da Previdência e dos Direitos. “O dia 5 é justamente um dia para que os trabalhadores se manifestem em defesa do direito à aposentadoria”. 

Como parte da organização e mobilização contra a reforma da Previdência, o presidente da CUT Vagner Freitas foi a Brasília nesta quarta-feira (29) para uma reunião das centrais sindicais com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para exigir a retirada imediata da nova proposta de reforma Previdenciária da pauta da Câmara. 

Vagner lembra que são necessários 308 votos dos 513 deputados para a aprovação de uma emenda à Constituição. “Com pressão, paralisação e mobilizações, os trabalhadores têm condições de reverter este cenário e impedir que eles votem esta reforma”, defende o presidente da CUT, lembrando que 2018 é ano de eleições e todos querem se reeleger.  

O site Na Pressão possibilita enviar, de uma só vez, e-mail para todos os parlamentares indecisos ou a favor do governo do ilegítimo Temer pelo link "Ativar Ultra Pressão". Ao clicar na foto individual do parlamentar, é possível acessar informações completas do deputado, como partido, estado e até mesmo contato para envio de mensagens por meio do Whatsapp.
   
Acesse o site e saiba como pressionar os deputados.

Título: Na Pressão: pressione deputados contra fim da aposentadoria, Conteúdo: Pressionar deputados é tarefa fundamental da classe trabalhadora para impedir que o projeto de reforma da Previdência, que acaba com a aposentadoria de milhões de brasileiros, seja colocado em pauta para votação no dia 6 de dezembro, como previsto pelo governo. Para ajudar nesta tarefa, a CUT atualizou o site Na Pressão, uma ferramenta lançada em junho deste ano e que permite contatar os parlamentares por e-mail, mensagens, telefone ou redes sociais. Para o secretário de Comunicação da CUT, Roni Barbosa, a pressão nas redes é tão importante quanto a ação nas ruas, nos aeroportos e nas bases eleitorais dos deputados e senadores.  Segundo Roni, o que faz os deputados e senadores terem medo de votar projetos antipopulares como este, que acaba com a aposentadoria, é a pressão na base eleitoral, a revolta dos brasileiros.  “É o momento de pressionar esses parlamentares. Eles ainda não têm a garantia dos votos para passar essa reforma e sabem dos impactos eleitorais ao acabar com a aposentadoria de milhões de trabalhadores. Roni destaca, entre as ações para pressionar os parlamentares, o dia 5 de dezembro, dia de Greve Nacional em Defesa da Previdência e dos Direitos. “O dia 5 é justamente um dia para que os trabalhadores se manifestem em defesa do direito à aposentadoria”.  Como parte da organização e mobilização contra a reforma da Previdência, o presidente da CUT Vagner Freitas foi a Brasília nesta quarta-feira (29) para uma reunião das centrais sindicais com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para exigir a retirada imediata da nova proposta de reforma Previdenciária da pauta da Câmara.  Vagner lembra que são necessários 308 votos dos 513 deputados para a aprovação de uma emenda à Constituição. “Com pressão, paralisação e mobilizações, os trabalhadores têm condições de reverter este cenário e impedir que eles votem esta reforma”, defende o presidente da CUT, lembrando que 2018 é ano de eleições e todos querem se reeleger.   O site Na Pressão possibilita enviar, de uma só vez, e-mail para todos os parlamentares indecisos ou a favor do governo do ilegítimo Temer pelo link Ativar Ultra Pressão. Ao clicar na foto individual do parlamentar, é possível acessar informações completas do deputado, como partido, estado e até mesmo contato para envio de mensagens por meio do Whatsapp.     Acesse o site e saiba como pressionar os deputados.



Informa CUT-SP

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.