Movimentos populares organizam ato contra o prefeito João Dória no dia 25

Segundo a CMP, a atual gestão trará impactos negativos às áreas sociais, ao processo participativo e no diálogo com os movimentos organizados

Escrito por: CMP • Publicado em: 11/01/2017 - 17:08 Escrito por: CMP Publicado em: 11/01/2017 - 17:08

A Central de Movimentos Populares (CMP) que congrega diversos movimentos de sem teto, favelas, saúde, negros, mulheres, juventude, associações de moradores, entre outros, avaliou em plenária a conjuntura política da cidade de São Paulo e decidiu realizar a primeira manifestação popular contra o governo do prefeito João Dória (PSDB) para o dia 25 de janeiro - data do aniversário da cidade, na Praça da Sé.

Na avaliação dos dirigentes, houve enorme retrocesso com a vitória de Dória a prefeito da maior cidade do país. Após várias intervenções durante a reunião, os participantes apontaram características do governo, como o amplo respaldo e apoio do governador Geraldo Alckmin e total alinhamento com o governo golpista de Michel Temer para aplicar em São Paulo o receituário neoliberal e a adoção de práticas de repressão e criminalização dos movimentos populares.

Segundo a CMP, a atual gestão trará impactos negativos às áreas sociais, ao processo participativo e no diálogo com os movimentos organizados.

Na questão da moradia, o prefeito já disse, de forma provocativa, que não irá tolerar “invasões”, sinalizando que criminalizará os movimentos dos sem teto. Estamos temerosos com a falta de prioridade para com a moradia popular, ante a sua estreita relação como o mercado imobiliário.

O prefeito eleito afirmou que nos primeiros quatro meses de seu governo retirará todos os ambulantes das ruas de São Paulo, e que também irá reduzir o Programa Braços Abertos, que possui referência internacional, numa sinalização de ataque à população em situação de rua.

Serviço
Ato Cartão de Visita ao Governo Dória – Retrocesso Aqui Não!

25 de janeiro (quarta-feira)
A partir das 9h
Praça da Sé – Centro – São Paulo/SP

Clique aqui e confirme presença

 

Título: Movimentos populares organizam ato contra o prefeito João Dória no dia 25, Conteúdo: A Central de Movimentos Populares (CMP) que congrega diversos movimentos de sem teto, favelas, saúde, negros, mulheres, juventude, associações de moradores, entre outros, avaliou em plenária a conjuntura política da cidade de São Paulo e decidiu realizar a primeira manifestação popular contra o governo do prefeito João Dória (PSDB) para o dia 25 de janeiro - data do aniversário da cidade, na Praça da Sé. Na avaliação dos dirigentes, houve enorme retrocesso com a vitória de Dória a prefeito da maior cidade do país. Após várias intervenções durante a reunião, os participantes apontaram características do governo, como o amplo respaldo e apoio do governador Geraldo Alckmin e total alinhamento com o governo golpista de Michel Temer para aplicar em São Paulo o receituário neoliberal e a adoção de práticas de repressão e criminalização dos movimentos populares. Segundo a CMP, a atual gestão trará impactos negativos às áreas sociais, ao processo participativo e no diálogo com os movimentos organizados. Na questão da moradia, o prefeito já disse, de forma provocativa, que não irá tolerar “invasões”, sinalizando que criminalizará os movimentos dos sem teto. Estamos temerosos com a falta de prioridade para com a moradia popular, ante a sua estreita relação como o mercado imobiliário. O prefeito eleito afirmou que nos primeiros quatro meses de seu governo retirará todos os ambulantes das ruas de São Paulo, e que também irá reduzir o Programa Braços Abertos, que possui referência internacional, numa sinalização de ataque à população em situação de rua. Serviço Ato Cartão de Visita ao Governo Dória – Retrocesso Aqui Não! 25 de janeiro (quarta-feira) A partir das 9h Praça da Sé – Centro – São Paulo/SP Clique aqui e confirme presença  



Informa CUT-SP

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.