Michel Temer é recebido com protestos em Aramar

Presidente golpista foi ao Centro Experimental de Aramar, em Iperó, na manhã desta sexta

Escrito por: Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba • Publicado em: 08/06/2018 - 15:56 Escrito por: Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba Publicado em: 08/06/2018 - 15:56

Foguinho/Imprensa SMetal Cerca de 100 pessoas participaram do protesto

Na manhã desta sexta-feira, 8, Michel Temer (MDB) foi recebido com protestos no Centro Experimental Aramarem, em Iperó (SP), contra o retrocesso que implantou no Brasil desde o golpe de 2016.

O presidente golpista fez o lançamento da pedra fundamental do Reator Multipropósito Brasileiro e Início dos testes de integração dos turbogeradores do Laboratório de Geração de Energia Nucleoelétrica.

Além de diversos sindicatos da subsede de Sorocaba da Central Única dos Trabalhadores (CUT), o protesto contou também com militantes do Levante Popular da Juventude e de partidos como o PT e PSol.

Cerca de 100 manifestantes com faixas e gritos de guerra “Fora Temer”, pediram a revogação da Reforma Trabalhista e exigiram eleições livres.

De acordo com o coordenador da subsede da CUT, Ademilson Terto da Silva, a mobilização contra Temer deixa claro que a classe trabalhadora exige eleições livres para que o país volte a se desenvolver e tenha políticas públicas e sociais.

“Exigimos a revogação da Reforma Trabalhista, que só traz prejuízos ao trabalhador. Somos contra o desmonte que esse governo golpista vem praticando nos direitos fundamentais da população”, esclarece.

Título: Michel Temer é recebido com protestos em Aramar, Conteúdo: Na manhã desta sexta-feira, 8, Michel Temer (MDB) foi recebido com protestos no Centro Experimental Aramarem, em Iperó (SP), contra o retrocesso que implantou no Brasil desde o golpe de 2016. O presidente golpista fez o lançamento da pedra fundamental do Reator Multipropósito Brasileiro e Início dos testes de integração dos turbogeradores do Laboratório de Geração de Energia Nucleoelétrica. Além de diversos sindicatos da subsede de Sorocaba da Central Única dos Trabalhadores (CUT), o protesto contou também com militantes do Levante Popular da Juventude e de partidos como o PT e PSol. Cerca de 100 manifestantes com faixas e gritos de guerra “Fora Temer”, pediram a revogação da Reforma Trabalhista e exigiram eleições livres. De acordo com o coordenador da subsede da CUT, Ademilson Terto da Silva, a mobilização contra Temer deixa claro que a classe trabalhadora exige eleições livres para que o país volte a se desenvolver e tenha políticas públicas e sociais. “Exigimos a revogação da Reforma Trabalhista, que só traz prejuízos ao trabalhador. Somos contra o desmonte que esse governo golpista vem praticando nos direitos fundamentais da população”, esclarece.