Livro aponta riscos de precarização do trabalho com crescimento de empresas como Uber e Airbnb

Publicação com críticas à Economia do Compartilhamento será lançado no próximo dia 24

Escrito por: Divulgação • Última modificação: 09/10/2017 - 15:07 • Publicado em: 09/10/2017 - 15:00 Escrito por: Divulgação Publicado em: 09/10/2017 - 15:00 Última modificação: 09/10/2017 - 15:07

Reprodução

Uber e Airbnb discursam em prol de cidades compartilhadas, onde vizinhos ajudam vizinhos, todos ganham dinheiro e dispõem de serviços eficientes. Tudo isso desbancando as velhas e mafiosas indústrias de táxi e de hotéisUberização: a nova onda do trabalho precarizado”, que será lançado em outubro pela Editora Elefante, convida a olhar sob outro prisma: “A Economia do Compartilhamento é um movimento vertiginoso do Vale do Silício (EUA) para fazer avançar a desregulação sobre todas as áreas de nossas vidas, desafiando as regras democráticas e remodelando as cidades.” 

Uber e Airbnb têm valores de mercado que já superam as grandes redes de hotéis, algumas das maiores montadoras, todas as locadoras de veículos. E criaram mercados do tipo “vencedor leva tudo”, praticamente sem concorrentes. 

A publicação propõe uma reflexão profunda em texto cortante sobre um movimento que cresceu rapidamente. A academia, o Judiciário, o mundo político, todos ainda refletem sobre como lidar com essa “novidade”. Tom Slee, pensador britânico radicado no Canadá que se tornou uma das grandes vozes contrárias a essas empresas, oferece um caminho e muitos alertas.

Transferindo custos aos trabalhadores, a chamada Economia do Compartilhamento avança sobre várias áreas: faxina, serviços domésticos, comunicação, cuidados com animais.

A intenção do livro é não colir com a tecnologia, mas com a apropriação de ferramentas e de anseios legítimos para impor novos riscos à sociedade, agora em nível global. “Meu impulso central para escrever este livro foi um sentimento de traição: o que havia começado como um apelo à comunidade, às conexões interpessoais, à sustentabilidade e ao compartilhamento, tornou-se o playground de bilionários, de Wall Street e de capitalistas de risco”, escreve o autor.

Lançamento
Uberização: a nova onda do trabalho precarizado”

24 de outubro de 2017, às 19h
Casa do Povo
Rua Três Rios, 252, Bom Retiro, São Paulo-SP

Debate:
Ricardo Abramovay, USP
Ludmila Costhek Abilio, Unicamp

Título: Livro aponta riscos de precarização do trabalho com crescimento de empresas como Uber e Airbnb, Conteúdo: Uber e Airbnb discursam em prol de cidades compartilhadas, onde vizinhos ajudam vizinhos, todos ganham dinheiro e dispõem de serviços eficientes. Tudo isso desbancando as velhas e mafiosas indústrias de táxi e de hotéis. “Uberização: a nova onda do trabalho precarizado”, que será lançado em outubro pela Editora Elefante, convida a olhar sob outro prisma: “A Economia do Compartilhamento é um movimento vertiginoso do Vale do Silício (EUA) para fazer avançar a desregulação sobre todas as áreas de nossas vidas, desafiando as regras democráticas e remodelando as cidades.”  Uber e Airbnb têm valores de mercado que já superam as grandes redes de hotéis, algumas das maiores montadoras, todas as locadoras de veículos. E criaram mercados do tipo “vencedor leva tudo”, praticamente sem concorrentes.  A publicação propõe uma reflexão profunda em texto cortante sobre um movimento que cresceu rapidamente. A academia, o Judiciário, o mundo político, todos ainda refletem sobre como lidar com essa “novidade”. Tom Slee, pensador britânico radicado no Canadá que se tornou uma das grandes vozes contrárias a essas empresas, oferece um caminho e muitos alertas. Transferindo custos aos trabalhadores, a chamada Economia do Compartilhamento avança sobre várias áreas: faxina, serviços domésticos, comunicação, cuidados com animais. A intenção do livro é não colir com a tecnologia, mas com a apropriação de ferramentas e de anseios legítimos para impor novos riscos à sociedade, agora em nível global. “Meu impulso central para escrever este livro foi um sentimento de traição: o que havia começado como um apelo à comunidade, às conexões interpessoais, à sustentabilidade e ao compartilhamento, tornou-se o playground de bilionários, de Wall Street e de capitalistas de risco”, escreve o autor. Lançamento “Uberização: a nova onda do trabalho precarizado” 24 de outubro de 2017, às 19h Casa do Povo Rua Três Rios, 252, Bom Retiro, São Paulo-SP Debate: Ricardo Abramovay, USP Ludmila Costhek Abilio, Unicamp



Informa CUT-SP

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.