Leitura de manifesto encerra encontro da juventude

Dirigentes falaram sobre a importância de inserir os jovens no sindicalismo

Escrito por: Redação - CNTE • Publicado em: 16/08/2016 - 13:17 Escrito por: Redação - CNTE Publicado em: 16/08/2016 - 13:17

 

Atividade reuniu participantes de diferentes estados - Foto: Divulgação/CNTEAtividade reuniu participantes de diferentes estados - Foto: Divulgação/CNTE

O II Encontro Nacional da Juventude da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), foi encerrado com a leitura do “Manifesto da Juventude da CNTE”.

O evento reuniu os representantes de diversos locais do país puderam trocar experiências e destacar as maiores dificuldades enfrentadas nos seus estados.

“A maior dificuldade que temos é trazer os jovens para o sindicato, mas o encontro trouxe novas possibilidades e novas ideias de ação pra trazermos esses jovens para a militância, ressaltou Juliana Tenório do Sintepe (PE).

Para o coordenador do coletivo da região Centro-Oeste, Valdeir Ferreira, do Sintep-MT o evento é importante para pensar a inserção da Juventude no sindicalismo. “Esse encontro é para que os sindicatos consigam agregar os jovens na perspectiva de futuros quadros dirigentes”, afirmou.

 “Vivemos um momento delicado na conjuntura política, em que os direitos dos professores e demais trabalhadores, frutos de muita luta estão sendo atacados covardemente. Com o golpe em curso, faz-se necessário levar esse debate para a classe trabalhadora e principalmente para os jovens que são a nova geração dentro dos sindicatos", avaliou o coordenador de Juventude da CNTE, Carlos Guimarães.

A secretaria nacional de juventude da CUT, Edjane Rodrigues, parabeniza a todos e todas pelo dia internacional da juventude e a CNTE pela realização do seu segundo encontro de juventude. Reflete sobre a importância de priorizar a organização da juventude dos sindicatos e ramos contra a retirada de direitos e o retrocesso das políticas publicas de distribuição de renda e participação social.

O encontro ocorreu entre os dias 12 a 14 de agosto, em Brasília.

Leia o manifesto na íntegra.

Confira mais fotos do evento na página da CNTE no Facebook.

Título: Leitura de manifesto encerra encontro da juventude, Conteúdo:   O II Encontro Nacional da Juventude da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), foi encerrado com a leitura do “Manifesto da Juventude da CNTE”. O evento reuniu os representantes de diversos locais do país puderam trocar experiências e destacar as maiores dificuldades enfrentadas nos seus estados. “A maior dificuldade que temos é trazer os jovens para o sindicato, mas o encontro trouxe novas possibilidades e novas ideias de ação pra trazermos esses jovens para a militância, ressaltou Juliana Tenório do Sintepe (PE). Para o coordenador do coletivo da região Centro-Oeste, Valdeir Ferreira, do Sintep-MT o evento é importante para pensar a inserção da Juventude no sindicalismo. “Esse encontro é para que os sindicatos consigam agregar os jovens na perspectiva de futuros quadros dirigentes”, afirmou.  “Vivemos um momento delicado na conjuntura política, em que os direitos dos professores e demais trabalhadores, frutos de muita luta estão sendo atacados covardemente. Com o golpe em curso, faz-se necessário levar esse debate para a classe trabalhadora e principalmente para os jovens que são a nova geração dentro dos sindicatos", avaliou o coordenador de Juventude da CNTE, Carlos Guimarães. A secretaria nacional de juventude da CUT, Edjane Rodrigues, parabeniza a todos e todas pelo dia internacional da juventude e a CNTE pela realização do seu segundo encontro de juventude. Reflete sobre a importância de priorizar a organização da juventude dos sindicatos e ramos contra a retirada de direitos e o retrocesso das políticas publicas de distribuição de renda e participação social. O encontro ocorreu entre os dias 12 a 14 de agosto, em Brasília. Leia o manifesto na íntegra. Confira mais fotos do evento na página da CNTE no Facebook.



Informa CUT-SP

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.