Doria colocará ambulâncias nas marginais para encarar aumento de velocidade

Das 14 ambulâncias recebidas do Ministério da Saúde, duas ficarão fixas na marginal Tietê e duas na marginal Pinheiros. Aumento da velocidade está associado a maior ocorrência de acidentes

Escrito por: Cida de Oliveira - RBA • Publicado em: 11/01/2017 - 11:09 Escrito por: Cida de Oliveira - RBA Publicado em: 11/01/2017 - 11:09

Repassadas pelo Ministério da Saúde, as ambulâncias irão reforçar a frota do Samu e prestar socorro nas marginais - Foto: Divulgação PMSPRepassadas pelo Ministério da Saúde, as ambulâncias irão reforçar a frota do Samu e prestar socorro nas marginais - Foto: Divulgação PMSPO prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou na terça (10) que quatro das 14 ambulâncias recebidas por meio de convênio com Ministério da Saúde serão utilizadas exclusivamente nas marginais a partir do próximo dia 25, quando os limites de velocidade serão ampliados nessas vias que cortam a capital paulista. Duas ambulâncias ficarão fixas para atendimento na marginal Tietê e outras duas na Pinheiros, 24 horas por dia. "Vamos restabelecer a velocidade nas marginais, mas com toda política voltada para a segurança. Todos os dias, 3,5 milhões de pessoas da capital e de fora utilizam as marginais", disse Doria.

O prefeito e seu secretário da Saúde, Wilson Pollara, assinaram convênio com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, que esteve na prefeitura para a entrega das ambulâncias que, conforme anúncio, trata-se de "renovação da frota" do Samu na capital.

Afirmando governar para "a maioria silenciosa – o povo – e não para a minoria ruidosa", Doria destacou o que ele chama de política transversal. "Desde o governo de FHC não havia um mesmo pensamento no governo federal, estadual e municipal. E não estou falando de alinhamento político nem partidário. E sim dedicado ao povo. Servir a população em saúde é servir os mais pobres."

Antes do Natal, a equipe de Doria apresentou plano para aumento dos limites de velocidade. Para veículos leves, a partir do dia 25 de janeiro, a pista expressa de ambas as marginais passará de 70 km/h para 90 km/h e a pista central da marginal Tietê aumenta de 60 km/h para 70 km/h. Já a pista local terá duas velocidades distintas: a faixa mais à direita permanece com o limite de 50 km/h, enquanto as outras aumentam para 60 km/h. Para os veículos pesados, a velocidade máxima será de 50 km/h em toda a pista local e 60 km/h nas pistas central e expressa.

A medida contraria recomendação da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (Opas/OMS) aos novos prefeitos, para que mantenham os limites de velocidade em vias urbanas inferiores a 50 km/h. Segundo o organismo internacional, quanto maior a velocidade de um veículo, menor será o tempo que um condutor tem de parar e evitar um choque. E que retroceder nesses avanços significa um retrocesso não apenas nos resultados estatísticos, mas no marco simbólico que representou a decisão em favor da vida. 

Título: Doria colocará ambulâncias nas marginais para encarar aumento de velocidade, Conteúdo: O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou na terça (10) que quatro das 14 ambulâncias recebidas por meio de convênio com Ministério da Saúde serão utilizadas exclusivamente nas marginais a partir do próximo dia 25, quando os limites de velocidade serão ampliados nessas vias que cortam a capital paulista. Duas ambulâncias ficarão fixas para atendimento na marginal Tietê e outras duas na Pinheiros, 24 horas por dia. "Vamos restabelecer a velocidade nas marginais, mas com toda política voltada para a segurança. Todos os dias, 3,5 milhões de pessoas da capital e de fora utilizam as marginais", disse Doria. O prefeito e seu secretário da Saúde, Wilson Pollara, assinaram convênio com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, que esteve na prefeitura para a entrega das ambulâncias que, conforme anúncio, trata-se de "renovação da frota" do Samu na capital. Afirmando governar para "a maioria silenciosa – o povo – e não para a minoria ruidosa", Doria destacou o que ele chama de política transversal. "Desde o governo de FHC não havia um mesmo pensamento no governo federal, estadual e municipal. E não estou falando de alinhamento político nem partidário. E sim dedicado ao povo. Servir a população em saúde é servir os mais pobres." Antes do Natal, a equipe de Doria apresentou plano para aumento dos limites de velocidade. Para veículos leves, a partir do dia 25 de janeiro, a pista expressa de ambas as marginais passará de 70 km/h para 90 km/h e a pista central da marginal Tietê aumenta de 60 km/h para 70 km/h. Já a pista local terá duas velocidades distintas: a faixa mais à direita permanece com o limite de 50 km/h, enquanto as outras aumentam para 60 km/h. Para os veículos pesados, a velocidade máxima será de 50 km/h em toda a pista local e 60 km/h nas pistas central e expressa. A medida contraria recomendação da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (Opas/OMS) aos novos prefeitos, para que mantenham os limites de velocidade em vias urbanas inferiores a 50 km/h. Segundo o organismo internacional, quanto maior a velocidade de um veículo, menor será o tempo que um condutor tem de parar e evitar um choque. E que retroceder nesses avanços significa um retrocesso não apenas nos resultados estatísticos, mas no marco simbólico que representou a decisão em favor da vida. 



Informa CUT-SP

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.