CUT-SP se solidariza com greve dos jornalistas da Rede Anhanguera de Comunicação

Sindicato dos Jornalistas criou fundo para ajudar trabalhadores, sem salário há três meses

Escrito por: Redação CUT-SP • Última modificação: 09/03/2018 - 18:01 • Publicado em: 09/03/2018 - 16:50 Escrito por: Redação CUT-SP Publicado em: 09/03/2018 - 16:50 Última modificação: 09/03/2018 - 18:01

Reprodução

A CUT-SP manifesta total solidariedade à luta dos jornalistas da Rede Anhanguera de Comunicação (RAC), de Campinas, que estão em greve desde o dia 14 de fevereiro.

A empresa, que edita publicações como os jornais Correio Popular e Notícias Já, não paga os profissionais há três meses – isso somado aos constantes atrasos que ocorrem no período de dois anos.

Além de ser uma afronta a atitude de deixar trabalhadores sem salários, causando sérios prejuízos financeiros, a situação tem levado os profissionais da empresa ao adoecimento, com casos de estresse e depressão.

Para a CUT-SP, é extremamente preocupante o descaso da RAC diante desse momento, já que disponibiliza poucas informações aos jornalistas sobre a situção do grupo de mídia, além de descumprir acordos e até decisões judiciais.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP), ligado à CUT, tem acompanhado todo esse processo, prestando apoio aos trabalhadores e cobrando a empresa para que o impasse seja resolvido o mais rápido possível.

Além disso, a entidade organiza um fundo solidário, no qual as pessoas podem contribuir com o pagamento de despesas emergenciais dos grevistas (abaixo informações de depósito).

Fundo solidário de greve

Caixa Econômica Federal
Agência 4070
Conta corrente 1143-3
(caso o depósito ou transferência seja entre contas da Caixa, o código da operação é 003)
Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
CNPJ 62.584.230.0001-00

Direção Executiva

CUT São Paulo

Título: CUT-SP se solidariza com greve dos jornalistas da Rede Anhanguera de Comunicação, Conteúdo: A CUT-SP manifesta total solidariedade à luta dos jornalistas da Rede Anhanguera de Comunicação (RAC), de Campinas, que estão em greve desde o dia 14 de fevereiro. A empresa, que edita publicações como os jornais Correio Popular e Notícias Já, não paga os profissionais há três meses – isso somado aos constantes atrasos que ocorrem no período de dois anos. Além de ser uma afronta a atitude de deixar trabalhadores sem salários, causando sérios prejuízos financeiros, a situação tem levado os profissionais da empresa ao adoecimento, com casos de estresse e depressão. Para a CUT-SP, é extremamente preocupante o descaso da RAC diante desse momento, já que disponibiliza poucas informações aos jornalistas sobre a situção do grupo de mídia, além de descumprir acordos e até decisões judiciais. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP), ligado à CUT, tem acompanhado todo esse processo, prestando apoio aos trabalhadores e cobrando a empresa para que o impasse seja resolvido o mais rápido possível. Além disso, a entidade organiza um fundo solidário, no qual as pessoas podem contribuir com o pagamento de despesas emergenciais dos grevistas (abaixo informações de depósito). Fundo solidário de greve Caixa Econômica Federal Agência 4070 Conta corrente 1143-3 (caso o depósito ou transferência seja entre contas da Caixa, o código da operação é 003) Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo CNPJ 62.584.230.0001-00 Direção Executiva CUT São Paulo



Informa CUT-SP

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.