CUT-SP: Ataque ao Centro de Cidadania LGBT não pode ficar impune

Em nota, entidade cobra que os culpados sejam identificados e punidos com os rigores da le

Escrito por: Redação CUT-SP • Última modificação: 05/12/2017 - 19:07 • Publicado em: 05/12/2017 - 15:51 Escrito por: Redação CUT-SP Publicado em: 05/12/2017 - 15:51 Última modificação: 05/12/2017 - 19:07

CUT-SP

A Central Única dos Trabalhadores de São Paulo (CUT-SP), por meio do Coletivo de Trabalhadores e Trabalhadoras LGBT, manifesta repúdio aos atos de violência e destruição perpetrados contra o Centro de Cidadania LGBT Luiz Carlos Ruas, administrado pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo.

Na manhã de segunda-feira (4), os trabalhadores encontram o local, na região da Consolação, no centro de São Paulo, depredado e roubado. Os invasores destruíram todos os equipamentos do local, defecaram e urinaram no espaço e violaram os prontuários dos usuários, deixando evidente o ódio contra a população LGBT.

Essa situação mostra o quanto o Brasil ainda precisa enfrentar cotidianamente para que todos e todas tenham seus direitos respeitados. O ódio tem se manifestado de forma absurda em nossa sociedade, afetando profundamente a população LGBT e os espaços por estes conquistados nos últimos anos.

Nossa total indignação se amplia na certeza de que os ataques homofóbicos certamente são orquestrados e executados pela onda conservadora que assola nosso país.

No entanto, cobramos da Justiça que os culpados sejam identificados e punidos com os rigores da lei.

São Paulo, 5 de dezembro

Secretaria de Políticas Sociais / Coletivo LGBT da CUT São Paulo

 

Título: CUT-SP: Ataque ao Centro de Cidadania LGBT não pode ficar impune, Conteúdo: A Central Única dos Trabalhadores de São Paulo (CUT-SP), por meio do Coletivo de Trabalhadores e Trabalhadoras LGBT, manifesta repúdio aos atos de violência e destruição perpetrados contra o Centro de Cidadania LGBT Luiz Carlos Ruas, administrado pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo. Na manhã de segunda-feira (4), os trabalhadores encontram o local, na região da Consolação, no centro de São Paulo, depredado e roubado. Os invasores destruíram todos os equipamentos do local, defecaram e urinaram no espaço e violaram os prontuários dos usuários, deixando evidente o ódio contra a população LGBT. Essa situação mostra o quanto o Brasil ainda precisa enfrentar cotidianamente para que todos e todas tenham seus direitos respeitados. O ódio tem se manifestado de forma absurda em nossa sociedade, afetando profundamente a população LGBT e os espaços por estes conquistados nos últimos anos. Nossa total indignação se amplia na certeza de que os ataques homofóbicos certamente são orquestrados e executados pela onda conservadora que assola nosso país. No entanto, cobramos da Justiça que os culpados sejam identificados e punidos com os rigores da lei. São Paulo, 5 de dezembro Secretaria de Políticas Sociais / Coletivo LGBT da CUT São Paulo  



Informa CUT-SP

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.