Corujão de Doria já tem queixas de usuários no Conselho de Saúde

Entre as reclamações, exames às 2h da madrugada e só para quem tem pedido médico de até três meses; quem aguarda há mais tempo vai esperar mais: pela nova consulta e depois pelo procedimento

Escrito por: Cida de Oliveira - RBA • Publicado em: 26/01/2017 - 12:32 Escrito por: Cida de Oliveira - RBA Publicado em: 26/01/2017 - 12:32

Sem transporte ou preocupados com a segurança, usuários preferem deixar de fazer seus exames de madrugada - Reprodução YouTubeSem transporte ou preocupados com a segurança, usuários preferem deixar de fazer seus exames de madrugada - Reprodução YouTubeImplementado há menos de quinze dias, o Corujão da Saúde, do prefeito de São Paulo João Doria, é responsável por reclamações levadas por usuários de todas as regiões da cidade ao Conselho Municipal de Saúde (CMS). Entre as reclamações, as mais comuns são relacionadas ao horário em que os exames são marcados: por volta das 2 horas da madrugada.

"Os usuários procuram os conselhos gestores dos hospitais e unidades de saúde da rede municipal para fazer a reclamação. Queixam-se, sobretudo, de exames marcados de madrugada, por volta das 2 horas. Sem transporte, ou mesmo com medo de sair de casa tarde da noite, preferem deixar o exame de lado", afirma o dirigente do Sindicato dos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sinfar-SP) e integrante do CMS, Deodato Rodrigues Alves.

Secretária de Saúde Trabalhador do Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep) e conselheira do CMS, Lourdes Estevão lembra que outra queixa comum que chega aos conselheiros é que o programa beneficia aqueles que esperam por menos tempo na fila de exames.

"São aceitos pedidos médicos de até três meses. Se o pedido for mais antigo, o usuário precisa passar novamente em consulta para revalidar o pedido. Com isso, eles têm de esperar pela consulta e depois pelo exame."

De acordo com Lourdes, o CMS já pediu reunião com o secretário da Saúde Wilson Pollara. Enquanto a reunião não acontece, as bancadas sindicais do colegiado estão avaliando o conjunto das políticas para o setor na gestão tucana.
 

Título: Corujão de Doria já tem queixas de usuários no Conselho de Saúde, Conteúdo: Implementado há menos de quinze dias, o Corujão da Saúde, do prefeito de São Paulo João Doria, é responsável por reclamações levadas por usuários de todas as regiões da cidade ao Conselho Municipal de Saúde (CMS). Entre as reclamações, as mais comuns são relacionadas ao horário em que os exames são marcados: por volta das 2 horas da madrugada. "Os usuários procuram os conselhos gestores dos hospitais e unidades de saúde da rede municipal para fazer a reclamação. Queixam-se, sobretudo, de exames marcados de madrugada, por volta das 2 horas. Sem transporte, ou mesmo com medo de sair de casa tarde da noite, preferem deixar o exame de lado", afirma o dirigente do Sindicato dos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sinfar-SP) e integrante do CMS, Deodato Rodrigues Alves. Secretária de Saúde Trabalhador do Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep) e conselheira do CMS, Lourdes Estevão lembra que outra queixa comum que chega aos conselheiros é que o programa beneficia aqueles que esperam por menos tempo na fila de exames. "São aceitos pedidos médicos de até três meses. Se o pedido for mais antigo, o usuário precisa passar novamente em consulta para revalidar o pedido. Com isso, eles têm de esperar pela consulta e depois pelo exame." De acordo com Lourdes, o CMS já pediu reunião com o secretário da Saúde Wilson Pollara. Enquanto a reunião não acontece, as bancadas sindicais do colegiado estão avaliando o conjunto das políticas para o setor na gestão tucana.  



Informa CUT-SP

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.