Chapa “Resistir e Lutar” é eleita nas eleições de 2017 do Sitraemfa

Chapa CUTista foi eleita com 86% dos votos válidos

Escrito por: SITSESP • Última modificação: 13/11/2017 - 13:18 • Publicado em: 13/11/2017 - 11:26 Escrito por: SITSESP Publicado em: 13/11/2017 - 11:26 Última modificação: 13/11/2017 - 13:18

Divulgação

Durante cinco dias, os associados ao Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Assistência e Educação à Criança, ao Adolescente e à Família do Estado de São Paulo (Sitraemfa) votaram em toda capital, litoral e interior. A contagem dos votos, aberta aos sindicalizados, teve início com a chegada da última urna vinda da cidade de Batatais. 

A chapa 1 “Resistir e Lutar” foi eleita no dia 11 de novembro com 86% dos votos válidos (2.503), tendo ainda 218 votos brancos e 187 nulos. A contagem dos votos teve como presidente Renato Zulato, representante da CUT-SP, entre oito escrutinadores e mais cinco fiscais da chapa em eleição. A primeira urna aberta foi a da sede do sindicato, que computou os votos itinerantes. 

Na eleição houveram ainda nduas chapas inscritas: a chapa 2, encabeçada por Aline Louise, e a Chapa 3, encabeçada pelo Professor Antonio, mas estas foram impugnadas pela Comissão Eleitoral por irregularidades e, mesmo com um única chapa, as eleições continuaram, conforme preconiza o estatuto sindical.

Na mesma data em que entra em vigor a Reforma Trabalhista, a nova diretoria afirmou seu compromisso em lutar contra o governo golpista de MichelTemer (PMDB) e o neoliberalismo do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB).

Título: Chapa “Resistir e Lutar” é eleita nas eleições de 2017 do Sitraemfa, Conteúdo: Durante cinco dias, os associados ao Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Assistência e Educação à Criança, ao Adolescente e à Família do Estado de São Paulo (Sitraemfa) votaram em toda capital, litoral e interior. A contagem dos votos, aberta aos sindicalizados, teve início com a chegada da última urna vinda da cidade de Batatais.  A chapa 1 “Resistir e Lutar” foi eleita no dia 11 de novembro com 86% dos votos válidos (2.503), tendo ainda 218 votos brancos e 187 nulos. A contagem dos votos teve como presidente Renato Zulato, representante da CUT-SP, entre oito escrutinadores e mais cinco fiscais da chapa em eleição. A primeira urna aberta foi a da sede do sindicato, que computou os votos itinerantes.  Na eleição houveram ainda nduas chapas inscritas: a chapa 2, encabeçada por Aline Louise, e a Chapa 3, encabeçada pelo Professor Antonio, mas estas foram impugnadas pela Comissão Eleitoral por irregularidades e, mesmo com um única chapa, as eleições continuaram, conforme preconiza o estatuto sindical. Na mesma data em que entra em vigor a Reforma Trabalhista, a nova diretoria afirmou seu compromisso em lutar contra o governo golpista de MichelTemer (PMDB) e o neoliberalismo do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB).



Informa CUT-SP

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.