ABC: Milhares participam de Campanha pela anulação da Reforma Trabalhista

Sindicato dos Trabalhadores em Confecções garantiu participação da categoria

Escrito por: STI Confecções do ABC • Última modificação: 08/11/2017 - 12:47 • Publicado em: 08/11/2017 - 12:42 Escrito por: STI Confecções do ABC Publicado em: 08/11/2017 - 12:42 Última modificação: 08/11/2017 - 12:47

STI Confecções do ABC

Nesta terça-feira, 7, as diretoras do Sindicato em Confecções do ABC Cidinha Ferreira e Fabiana Nobre representaram a subsede da CUT na entrega de cerca de 10 mil assinaturas  para o Projeto de Lei de Iniciativa Popular que anula a Reforma Trabalhista promovida por Michel Temer (PMDB) e seus aliados. Os formulários foram recebidos pelo Secretário Geral da CUT-SP, João Cayres, e serão encaminhadas para CUT Nacional. “Trata-se de um número parcial, já que foram contabilizadas apenas as assinaturas dos Metalúrgicos e trabalhadores/as em confecções”, afirma José Freire da Silva, coordenador da subsede da CUT-SP no ABC,  que ressalta ainda a participação de várias outras categorias. As entregas das assinaturas seguem por toda a semana.

A campanha

Lançada em setembro desse ano pela CUT, a Campanha Nacional pela anulação da Reforma Trabalhista consiste em reunir 1,3 milhão de assinaturas para dar entrada na Câmara dos Deputados meu m Projeto de Lei de Iniciativa Popular que revoga a Lei 13.467/17, que mudou mais de 100 artigos da CLT e retirou uma série de direitos da população trabalhadora.

Por cerca de 30 dias, a direção do Sindicato dos Trabalhadores/as em Confecções do ABC percorreu os principais locais de trabalho para garantir a participação da categoria na Campanha. “A Campanha foi muito bem recebida pela categoria. Tivemos uma boa participação em todos os locais visitados”, conta Cidinha Ferreira, presidenta da entidade.

Ato contra a retirada de direitos

Nesta sexta-feira, 10, as principais centrais sindicais realizarão manifestações nas principais cidades do país. Denominada “Dia Nacional de Mobilização em Defesa dos Direitos”, a data será marcada por protestos contra a Reforma Trabalhista que entra em vigor no dia 11 desse mês.  Em São Paulo, o Ato terá início às 9h30, na Praça da Sé.

 

Título: ABC: Milhares participam de Campanha pela anulação da Reforma Trabalhista, Conteúdo: Nesta terça-feira, 7, as diretoras do Sindicato em Confecções do ABC Cidinha Ferreira e Fabiana Nobre representaram a subsede da CUT na entrega de cerca de 10 mil assinaturas  para o Projeto de Lei de Iniciativa Popular que anula a Reforma Trabalhista promovida por Michel Temer (PMDB) e seus aliados. Os formulários foram recebidos pelo Secretário Geral da CUT-SP, João Cayres, e serão encaminhadas para CUT Nacional. “Trata-se de um número parcial, já que foram contabilizadas apenas as assinaturas dos Metalúrgicos e trabalhadores/as em confecções”, afirma José Freire da Silva, coordenador da subsede da CUT-SP no ABC,  que ressalta ainda a participação de várias outras categorias. As entregas das assinaturas seguem por toda a semana. A campanha Lançada em setembro desse ano pela CUT, a Campanha Nacional pela anulação da Reforma Trabalhista consiste em reunir 1,3 milhão de assinaturas para dar entrada na Câmara dos Deputados meu m Projeto de Lei de Iniciativa Popular que revoga a Lei 13.467/17, que mudou mais de 100 artigos da CLT e retirou uma série de direitos da população trabalhadora. Por cerca de 30 dias, a direção do Sindicato dos Trabalhadores/as em Confecções do ABC percorreu os principais locais de trabalho para garantir a participação da categoria na Campanha. “A Campanha foi muito bem recebida pela categoria. Tivemos uma boa participação em todos os locais visitados”, conta Cidinha Ferreira, presidenta da entidade. Ato contra a retirada de direitos Nesta sexta-feira, 10, as principais centrais sindicais realizarão manifestações nas principais cidades do país. Denominada “Dia Nacional de Mobilização em Defesa dos Direitos”, a data será marcada por protestos contra a Reforma Trabalhista que entra em vigor no dia 11 desse mês.  Em São Paulo, o Ato terá início às 9h30, na Praça da Sé.  



Informa CUT-SP

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.