Jornalistas e radialistas entram em greve na EBC em protesto ao reajuste zero e à retirada de direitos

14/11/2017 - 15:05

Categorias cruzaram os braços nesta terça-feira (14) nas praças de SP, DF, RJ e MA

Os jornalistas e radialistas da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) entraram em greve nesta terça-feira (14) nas praças de São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e Maranhão. Os trabalhadores e trabalhadoras estão em Campanha Salarial e a greve é um protesto contra a proposta da direção da EBC para reajuste zero nos salários e em outros itens econômicos.

Além de se recusar a reajustar os salários e benefícios como a Ajuda Alimentação, Auxílio às Pessoas com Deficiência, Auxílio Creche e o Seguro de Vida em Grupo, a direção da empresa também quer retirar um conjunto de direitos do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), entre os quais o Vale Cultura, os vales cesta alimentação nos meses de junho e dezembro e até o fim do quinquênio para quem entrar a partir de agora na EBC.

Com data base em 1º de novembro, os jornalistas e radialistas lutam por um reajuste de 4% para reposição da inflação do período e de perdas acumuladas nos últimos dois anos. Contudo, as categorias enfrentam o processo de desmonte da EBC pelo governo golpista de Michel Temer (PMDB) que não só afetou o caráter público da empresa de comunicação, como também tem precarizado as condições de trabalho com o risco de terceirizações, com aumento dos casos de assédio e censura interna.

Após sete rodadas de negociação da Campanha Salarial 2017-2018, a direção da EBC segue intransigente e, por isso, em assembleia realizada nacionalmente no último dia 10 de novembro, a greve foi o caminho deliberado pelos profissionais para reagir à postura da empresa.